Slide background

Primeiro livro do Sifu Sergio

"The Six Core Elements the SLT and History of Wing Chun"

História

UM BREVE RELATO

A história do Wing Tjun vem sendo historicamente transmitida oralmente de mestre para discípulo e não através de documentação, sendo difícil confirmar e/ou esclarescer as inúmeras versões existentes sobre seu surgimento.

A história oral mais conhecida e difundida no mundo do Wing Tjun se trata de uma monja de nome “Ng Mui” que teria escapado da destruição do Monastério Shaolin de Fujian, realizado pelo exército Qing, se refugiando em uma montanha. A partir daí teria passado a analisar seu Kung Fu e a simplificá-lo após ter presenciado a luta entre uma serpente e uma garça. “Ng Mui” teria então ensinado suas novas técnicas a uma jovem de nome “Yim Wing Chun” para ajudá-la a se defender de um suposto casamento forçado.

Algumas outras linhagens também ligam o surgimento do Wing Tjun a uma moça de nome “Yim Wing Tjun”, porém esta teria aprendido Kung Fu através de seu pai, “Yim Sei” – que também teria escapado do Templo Shaolin de Fujian, e então teria simplificado suas técnicas após presenciar uma luta entre uma serpente e uma garça.

Outras teorias ligam as origens do Wing Tjun com envolvimentos entre as famosas “Tríades”, grupos revolucionários chineses “anti-Qing”, que se escondiam na Companhia de Opera dos Juncos Vermelhos e viajavam pelas províncias da China para espalhar a idéia da revolução.

Nossa família, após intensos anos de estudos e pesquisas realizadas pelo nosso mestre, Sifu Sergio Iadarola, tem hoje uma clara idéia do que realmente poderia ter sido o surgimento do Wing Tjun. Também volta ao Templo Shaolin do Sul, porém estabelece uma clara conexão com a filosofia budista, a idéia “anti-Qing” e os Juncos Vermelhos, explicando ainda o porquê das lendas da jovem “Yim Wing Tjun”.


DISSEMINAÇÃO NO PERÍODO DE HONG KONG PARA O MUNDO

O período das duas Grandes Guerras mundiais foi um muito duro também para os chineses. As invasões japonesas sacrificaram muitas famílias chinesas e o povo em geral. Muitas pessoas, inclusive mestres de Kung Fu migraram para Hong Kong neste período do entre e pós-guerra. Porém, foi talvez graças a essa migração que o Wing Tjun veio à tona para o mundo. Hong Kong sendo uma colônia britânica e aberta ao mundo, possibilitou a muitos ocidentais entrarem em contato com o Wing Tjun e as artes marciais da China em geral no início do século passado.

O grande mestre “Ip Man” ou “Yip Man”, que hoje a grande maioria conhece por ter sido quem iniciou Bruce Lee no caminho das artes marciais, foi um deles que se mudou para Hong Kong nos tempos difíceis do entre-guerra. Além dele, vários mestres e praticantes de Wing Tjun habitavam Hong Kong e suas proximidades.

Dai Duk Lan

“Wai Yan” nasceu no início do século XX, em uma família rica de Hong Kong. Em sua vida era dona de uma banca em um armazém onde trabalhava vendendo produtos perecíveis. Começou a ter contato com Wing Tjun ainda jovem, através de seu amigo “Lo Chi Woon” (aluno dos irmãos Lo), mas não expressava até então muito interesse por Kung Fu.

Foto do comércio Dai-Dak Lan, concebido por Wai Yan, que transformou um seu antigo armazém em um local de encontro onde os melhores mestres de wing tjun como Tang Yick, Ypi Man, Chu Chung Man, o quem Lo Chi Woon, Tam Kong... Estudava o antigo sistema marcial usado no Mosteiro Shaolin, de onde realmente originou a linhagem personalizada de Ypi-Man.


“Lo Chi Woon” pediu para “Wai Yan” ensinar ao seu filho mais novo a arte da escrita chinesa. Nesta convivência, “Wai Yan” passou a ter contato com o Wing Tjun junto com a família. Sua falta de interesse acabou por se transformar em uma paixão, o que o levou a se tornar um mestre da arte do Wing Tjun. Esta paixão o levou a dar início a um projeto de pesquisa e aperfeiçoamento da arte, o qual infelizmente não teve fim.

GM Wai Yan

GM “Wai Yan” reservou uma de seuas bancas onde trabalhava para servir de local à pesquisa do Wing Tjun. Seu objetivo era reunir os melhores praticantes da arte naquela época. Estes mestres pesquisariam, treinariam e discutiriam juntos sem qualquer segredo.

Os dois Grande Mestres do Dai Duk Lan professores de “Wai Chek Yan”

“Chu Chung Man” – o imbatível punho de ferro: “Wai Yan” ouvira falar de um mestre de Wing Tjun chamado “Chu Chung Man” em Macau. Não teve dúvidas e o foi procurar. Este homem era falado por todo o sul da China, pois sempre venceu quem o desafiou sem muito esforço e, além disso, conhecia diversos mestres de Kung Fu. Antes da fama de “Yip Man”, “Chu Chung Man” foi o mais famoso mestre de Wing Tjun da época. “Chu Chung Man” empolgou-se tanto com o projeto de “Wai Yan”, que se mudou para Hong Kong com o objetivo de liderar “Dai Duk Lan”. ‘Chu Chung Man” trouxe para o projeto, seu antigo amigo “Tam Kong”, outro mestre de Wing Tjun e especialista em “Kam Na". Sifu “Tam Kong” aderiu ao projeto, mas não se sabe muito sobre sua vida. Sifu Sergio Iadarola entrevistou os últimos alunos remanescentes de “Dai Duk Lan” e o que se sabe é que “Tam Kong” morreu muito cedo e não ficou muito tempo no projeto.

“Tang Yick” – o rei do bastão longo: “Tang Yick” era um mestre de Wing Tjun, discípulo do GM “Tang Suen”, em Fatshan. GM “Tang Yick” foi encontrado pelo GM “Wai Yan” ainda em Hong Kong. Após algumas conversas com os outros mestres, GM “Tang Yick” também aderiu ao projeto.

GM Chu Chung Man

GM Tang Yick

Mestres de outros estilos de Kung Fu também eram convidados para compartilhar suas experiências. O próprio GM “Yip Man” foi visto com certa freqüência no local durante alguns anos, onde refinava suas técnicas em contato com os outros mestres.

GM “Yip Man” foi a primeira pessoa a ensinar Wing Tjun ao público em geral em Hong Kong. Dar-se aí o fato de sua linhagem representar a grande maioria no mundo ocidental nos dias de hoje.

GM Yip Man (à esquerda) segurando no braço do GM Chu Chung Man (centro). GM Tang Yick (ao fundo) sorrindo.

Muitas técnicas era praticadas em Dai Duk Lan, técnicas estas desconhecidas hoje pela maioria dos praticantes de Wing Tjun, como Forma “Wing Tjun Kuen” ou “Sap Yat Sao” da linhagem de “Tang Yick” e “Chong Kuen” e “Mook Yan Chong” (boneco de madeira) da linhagem do GM “Chu Chung Man”.

“Dai Duk Lan” foi fechado no início dos anos 90, porém GM “Tang Yick” continuou ensinando com a ajuda do Sifu “Tang Chung Pak” em Hong Kong, até sua morte. GM “Wai Yan” também manteve alguns alunos aos quais ensinava em particular até a sua morte. Seu último discípulo, Sifu “Cheng Kwong” mantém seus ensinamentos, principalmente sua especialidade, o “Saam Bai Fat”.

Infelizmente, todos os Grandes Mestres do Dai Duk Lan já faleceram, porém a arte permanece viva graças aos esforços de alguns homens hoje, como o mestre da IWKA, Sifu Sergio Iadarola, que sempre buscou incessantemente as origens do sistema, aprendendo e treinando com diversos grandes mestres em Hong Kong.

Faça parte da nossa família, seja um de nossos mebros.

Oi, eu sou Sifu Sergio , fundador da IWKA, seja bem-vindo ao meu site no Brasil. Meu sonho sempre foi o de espalhar a mensagem de Wing Tjun Kung Fu em sua forma mais pura através da minha busca continua.

Estou interessado em ver você alcançar uma saúde melhor, força e físico, isso pode ser feito através da pratica do Kung Fu e o seu efeito será para toda a sua vida.

Deixe-me ajudá-lo a romper suas barreiras , a saltar os obstáculos e superar o seu medo e a tornar-se tudo o que você sempre quis ser, o primeiro passo você já deu, agora entre em contato com um dos nossos intrutores através da nossa página de contato.